09/20/2010

Tudo depende de quem está fazendo

Posted in Reflexão tagged às 3:09 PM por Rodriguinho

Em que mãos está o seu ministério?

Se uma bola de futebol estiver em meus pés, valerá mais ou menos R$10,00. Mas se estiver nos pés de Pelé, irá valer alguns milhões de reais.

Um taco de golfe em minha mãos resulta em várias janelas quebradas. Mas nas mãos de Tiger Woods resulta em títulos mundiais.

Um microfone em minhas mãos resulta em alguns pontos em um Karaokê. Mas nas mãos de Madonna resulta em um grande espetáculo.

Um ministério em minhas mãos resulta em muito esforço e poucas pessoas transformadas por Cristo. Mas nas mãos de Deus, resulta em transformação de vidas.

Deixar meu ministério nas mãos de Deus é largar uma carga extremamente pesada e confiar que Ele vai realizar todo o trabalho. E o nosso trabalho é apenas descansar nEle e realizar uma pequena parte de toda a obra.

Em que mãos está o seu ministério?

* Ilustração baseada na história contada em uma das palestras do Summit de 2008.

09/06/2010

Trabalho excelente… nota zero

Posted in Reflexão às 6:51 PM por Rodriguinho

Havia um rapaz na faixa dos 20 anos de idade que estava cursando uma universidade. Nesta fase, ele não se preocupava muito em frequentar as aulas. Em determinado semestre, ele cursou uma matéria onde ninguém reprovava por falta: era necessário apenas realizar um trabalho no final do semestre. Aproveitando a oportunidade, o rapaz não foi em nenhuma das aulas daquele professor.

Chegada a época de realizar o trabalho, o rapaz se superou: pesquisou em diversos livros, consultou pessoas, quebrou a cabeça para entender as coisas e, por fim realizou o seu trabalho. “Nossa, esta é uma obra prima!” – dizia o rapaz para si mesmo – “Vou tirar nota máxima com este trabalho!”.

O rapaz entregou o trabalho para o professor e estava certo de que iria ser aprovado. Passada uma semana, o professor entrega os trabalhos. O rapaz olha as anotações do professor em seu trabalho: “Excelente Pesquisa! Bom desenvolvimento! Conteúdo correto! Nota……. ZERO!” E o zero ainda veio escrito em vermelho, e circulada. Abaixo do zero havia uma observação: “Esta não era a tarefa”!

A maioria dos crentes hoje são como este rapaz: fazem inúmeras coisas para Deus. Criam projetos, se envolvem em diversos ministérios, são exemplos de cristãos, mas não realizam a tarefa que Deus tem determinada para eles. Não escutam ao Mestre e fazem perfeitamente bem aquilo que não deveriam fazer. E você, está fazendo a sua tarefa correta?

* Ilustração baseada na história contada em uma das palestras do Summit de 2008.

08/25/2010

O sucesso da continuidade

Posted in Reflexão tagged , às 2:56 PM por Rodriguinho

Grande parte das empresas de hoje acabam “morrendo” na sua segunda ou terceira geração. Geralmente quem inicia o trabalho é o pai: este trabalha e se esforça para que o seu negócio prospere e se estabilize. Porém, quando seus filhos e/ou netos assumem a empresa como herança de seu pai, a empresa acaba entrando em decadência, geralmente fechando.

Entretanto, este problema não encontra-se somente em empresas. Grandes líderes podem ter seus trabalhos “destruídos” pela falta de continuidade. Um trabalho de sucesso é um fracasso caso não tiver continuidade, se não houver pessoas preparadas para prosseguir com o trabalho e ensinar outros a prosseguir.

Este foi o método de treinamento de Jesus: quando partiu, deixou onze homens capazes de continuar a missão. E estes homens foram fiéis em preparar outros para continuar o trabalho também. Nem eu nem você ficaremos aqui eternamente; nossos trabalhos, porém, podem permanecer se houver quem continue. Faça discípulos!

O apóstolo Paulo entendia o valor da continuidade tanto que recomendou ao seu discípulo Timóteo: “E as palavras que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie-as a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar outros” (2Tm 2:2 NVI).

08/23/2010

Peça de um quebra-cabeça

Posted in Reflexão tagged às 3:48 PM por Rodriguinho

Assim como diversas peças de um quebra-cabeça formam uma só imagem, cada pequena contribuição nossa pela obra de Deus faz parte do todo da Obra de Deus.

Nós não podemos realizar a obra completa de Deus, mas podemos fazer apenas um fragmento de um todo. A nossa oração, por menor que seja, fará parte de um todo; nossas atitudes, nossas contribuições, tudo faz parte de um todo chamado Obra de Deus.
Devo esta reflexão ao Marquinhos, amigo do blog >>) Refletor (<<, quando apresentou ontem o projeto de viagem missionária.

08/20/2010

Lavando o carro

Posted in Reflexão tagged às 3:13 PM por Rodriguinho

A grande maioria dos homens tem uma atração especial por carros. Gostam de tê-los, dirigir por vários lugares, apreciá-los. Mas há uma coisa que muitos adoram fazer principalmente nos finais de semana: lavar o carro. Este é um papel, de certa forma, reservado para o homem da casa, o pai da família.

Certa vez, porém, o filho de certo homem viu seu pai lavando o carro. O filho não precisava se envolver, mas chegou ao lado do pai e pediu se poderia ajudar. O pai disse que sim, mas logo o garoto percebeu uma coisa e disse ao seu pai: “Pai, eu não sei como fazer isso e nem tenho como lavar o carro”. O pai, então, lhe deu um balde, esponja e sabão e disse: “Mergulhe a esponja dentro do balde e depois esfregue assim” falava o pai enquanto mostrava ao seu filho. Assim, o garoto pode começar o seu trabalho.

Para completar, o pai disse: “Você não tem como lavar todo o carro. Limpe apenas este lado do carro que o resto é comigo”. E ambos terminaram o trabalho e o pai ficou muito contente com a disposição do filho. O trabalho todo foi o pai quem fez, mas ele se agradou de ver seu filho participando.

A obra de Deus é semelhante à este pai lavando o carro. A obra é toda de Deus, o papel de realizá-la é dEle e somente Ele é capaz de fazê-la. Ele, porém, se agrada da disposição de seus filhos querendo ajudar. Não somos capazes, mas é Ele quem dá as ferramentas e as instruções de como realizar: cabe a nós apenas querer escutar o que ele nos diz e seguir as suas orientações.

07/19/2010

“Parem de lutar! Saibam que eu sou Deus”

Posted in Reflexão tagged às 9:35 AM por Rodriguinho

Aquite-se. Pare de lutar. Pare de se esforçar em vão. É isso que me vem à mente quando vejo  a ordem de Deus: “Aquitem-se e saibam que Eu sou Deus”. Ora, mas em um mundo agitado e centrado no “eu” é muito complicado tomar tal atitude.

Recentemente pude ver o quanto meu trabalho é insignificante diante do que Deus faz. Enquanto eu pensava em fazer diversas coisas para organizar uma atividade do meu ministério, Deus já havia feito tudo. Para minha surpresa pude ver o projeto iniciado e sendo realizado sem minha intervenção.

Até quando vamos tentar fazer a obra que não é nossa? A obra e a missão são de Deus. Nós somos apenas instrumentos que Ele capacita e utiliza; a missão, porém, é dEle. Tentamos converter pessoas, expulsar demônios, plantar igrejas, tudo por nós mesmos. Só que tudo isso não vai dar certo se não for a obra de Deus. Se não realizarmos tudo isso na autoridade de Jesus, as coisas não irão funcionar.

É preciso achar o equilíbrio entre o aquietar-se e o realizar. Não podemos cair no ativismo de tentar realizar tudo por nós, mas também não podemos cair na ociosidade e não fazer mais nada. Faça a sua parte, a sua pequena parte, usando os dons que Deus lhe deu. O resto é Deus quem faz.

04/26/2010

Eu não presto

Posted in Reflexão tagged , às 12:00 AM por Rodriguinho

“Mas ele (Deus) me disse: ‘Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza’. Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim.” (2Co 12:9 NVI, grifo do autor)

“Eu não presto! Eu não presto!” Depois de tanto falar sobre os cristãos sem rumo e sobre viver uma cidadania digna do Reino, só posso olhar para mim mesmo e dizer: eu não presto!

Nós todos perdemos facilmente o rumo. Uma hora estamos bem com Deus; pouco depois estamos revirando o lixo do nosso pecado e sendo novamente irrelevantes. E o pior: geralmente mexemos no lixo, mas colocamos rapidamente uma roupa limpa para disfarçar. Bando de crentes mascarados!

(Olho para mim mesmo e vejo minha aparência suja, indigna de estar com Deus! Eu não presto!)

Viver como cidadãos do Reino não é fácil Viver como cristão é impossível para qualquer ser humano. Somos orgulhosos, e gananciosos, e mentirosos, e hipócritas, e adúlteros, e ladrões e, e, e… Não temos como nos aproximar de Deus assim! Não temos valor algum!

(Olho para mim mesmo e vejo minhas atitudes. Não sou digno de estar perto de Deus. Eu não presto!)

Temos que entender de uma vez por todas que somos inúteis. Não temos capacidade alguma. E por que vivemos perdendo o rumo? Porque o único capaz de nos manter no rumo é Jesus! Perdemos o rumo quando tentamos ter algum valor através de nós mesmos.

Se há algo em que posso me orgulhar é isso: que Cristo é glorificado ao usar um inútil como eu. Qualquer talento ou capacidade que tenho é porque Deus me deu. Qualquer vitória ou conquista só tem valor se Cristo me usou. Não sou merecedor de nada porque tudo o que sou é mérito de Deus e do mover do Espírito Santo.

Sem rumo, nem pensar! Cristãos relevantes são aqueles que andam no rumo, com os olhos fitos em Jesus. Mas não tente voltar ou permanecer no rumo por conta própria. Isto só vai fazer com que você se desgaste e não tenha resultado algum. Volte os olhos para Jesus e confie nEle, pois somente Ele pode colocá-lo no rumo e fazer com que você seja relevante.

A igreja relevante não é a com cristãos que fazem a diferença, mas sim a igreja onde Cristo faz a diferença

04/19/2010

Exercendo a cidadania

Posted in Reflexão tagged , às 12:00 AM por Rodriguinho

“A nossa cidadania, porém, está nos céus, de onde esperamos ansiosamente o salvador, o Senhor Jesus Cristo” Fp 3:20 NVI

No post “Cristãos sem rumo” foi falado sobre a necessidade de servos de Cristo que tivessem atitudes de cidadãos do Reino de Deus. O cristão relevante, o cristão que tem os olhos fitos em Jesus vive uma cidadania digna do Reino. Porém, o que seria esta cidadania? Como exercê-la?

Todos nós temos alguma cidadania. Ao nascermos em um país, temos a cidadania deste país: brasileiro, argentino, francês, entre outros. Juntamente com esta cidadania, “ganhamos” uma série de valores, deveres e benefícios que determinada cidadania possui. Por ser brasileiro, por exemplo, tenho alguns valores de brasileiro, deveres para cumprir (conforme a legislação do país) e benefícios que o Estado me oferece.

Agora, todos os que são convertidos em Cristo possuem outra cidadania: a cidadania dos céus. Por sermos cristãos, temos a cidadania do Reino de Deus; e, consequentemente, temos uma série de valores para observar (princípios cristãos), alguns deveres para cumprir (obediência a Deus por amor e sem legalismo) e vários benefícios que podemos receber de acordo com a vontade de Deus.

Assim, o cristão relevante deve exercer a cidadania do Reino de maneira digna, não importando as condições em que se encontre. Não importa se você vai perder o emprego por se recusar a mentir; não importa se você vai reprovar de ano por agir honestamente.

O que realmente importa é vivermos de forma integral o evangelho de Cristo. Uma vida de liberdade em Cristo e que irá realmente fazer a diferença para os outros ao seu redor.

Seja um cidadão exemplar do Reino de Deus amando a Deus sobre todas as coisas e amando o seu próximo como a ti mesmo

04/12/2010

Cristãos sem rumo

Posted in Reflexão tagged , às 12:00 AM por Rodriguinho

Aproveitando o gancho do acampamento de páscoa (ver post anterior), cito uma frase do preletor João Boca (da missão CENA): “A igreja brasileira seria melhor se fosse perseguida? A igreja seria perseguida se fosse melhor“.

O que está acontecendo com nossa igreja? Por que é tão fácil assim ser cristão no Brasil? Ora, a resposta é realmente simples: por que o cristão brasileiro é um ZÉ MANÉ QUE NÃO FAZ DIFERENÇA NENHUMA!

Estamos praticamente todos sem rumo em nossas vidas. Estamos longe de Cristo, vivendo atrás de diplomas de faculdade, festas de final de semana, trabalhando de segunda a segunda. Estamos focando nossas vidas nas coisas erradas e ficando cristãos irrelevantes: cristãos mornos que causam ânsia de vômito só de ficar perto. Esse tipo de cristão é duramente criticado pelo próprio Jesus em Apocalipse 3:16-17.

Há muitos cristãos sem rumo hoje. Cristãos que são convertidos, que são salvos, mas que estão apenas esquentando o banco de suas igrejas, isso quando vão para as igrejas (não duvido que logo tenhamos os evangélicos não-praticantes). Cristãos que fogem de grupos cristãos pois aquele grupo não serve ele direito. São “crentes” que querem só ser alimentados, mas não servir; crentes que fogem e negam a Cristo e os valores do Reino para continuar no seu fácil comodismo ou para continuar correndo atrás de seus prazeres egoístas.

Chega! Precisamos de cristãos que façam a diferença. De servos de Cristo que se levantem e ajam como cidadãos do Reino (ver Fp 1:27-30). Que vivam aquele cristianismo radical que tanto vemos na vida dos apóstolos (ver livro de Atos). Que percam a vergonha na cara e preguem (e vivam) corajosamente o Evangelho de Cristo.

Você é um cristão sem rumo? Então o que está esperando? Volte os olhos para Jesus e viva de fato como um cidadão do Reino de Deus.

04/05/2010

Acampamento de Páscoa Aliança Bíblica

Posted in Reflexão tagged às 5:27 PM por Rodriguinho

Neste último final de semana ocorreu o Acampamento de Páscoa das Alianças Bíblicas, realizado no acampamento Palavra da Vida Sul, no Rio Grande do Sul. O tema do acampamento foi: Sem Rumo, Nem Pensar.

Foi um grande evento onde cerca de 270 jovens e adolescentes se reuniram para se divertir, participar de algumas competições e, principalmente, encontrar o rumo. Porém, o que é viver sem rumo?

Viver sem rumo é viver como o povo de Israel dando voltas no deserto por 40 anos; é fugir de Deus tentando fazer sua própria vontade. Viver sem rumo é tentar ser feliz buscando os prazeres e valores deste mundo: dinheiro, fama, bebidas, horas perdidas na frente de um computador, entre outros.

E qual é o rumo certo? Pois bem, o rumo certo (ou a direção certa) é ter o foco em Jesus Cristo. É ter os olhos fitos em Jesus, ignorando o que o mundo nos oferece (Hb 12:1-2). É caminhar com Deus, obedecendo seus mandamentos e, acima de tudo, tendo comunhão com Ele, mesma comunhão que temos com nossos amigos.

Ora, mas o que há de errado com dinheiro, fama, bebida? Acontece que isso apenas irá satisfazê-lo e, depois de morrer, será que isso realmente valeu a pena? Ter isso como o centro de sua vida é tempo jogado fora, é correr atrás do vento.

Em qual rumo você está? No rumo dos valores do mundo que são temporários? Ou no rumo de Cristo, onde encontramos aceitação e valores eternos?

Página anterior · Página seguinte